Rede de farmácias Pague Menos compra concorrente Extrafarma por R$ 700 milhões

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - A rede de farmárcias Pague Menos anunciou na noite desta terça-feira a compra da concorrente Extrafarma, pertencente ao Grupo Ultra, por R$ 700 milhões.

Metade do valor será desembolsado no fechamento da operação. O restante será dividido em duas parcelas de R$ 175 milhões, com pagamentos previstos para os aniversários de um e dois anos do negócio.

Com a operação, a Pague Menos se torna a segunda maior companhia no setor, atrás apenas do grupo Raia Drogasil.

Mais cedo, Pague Menos e Ultra confirmaram estar em negociação pelo ativo após reportagens da agência de notícias Reuters e do jornal Valor Econômico afirmarem que o negócio havia sido fechado.

Ao GLOBO, uma fonte familiarizada com as tratativas disse que as negociações haviam emperrado em detalhes relativos à precificação (valuation) da Extrafarma.

A Ultrapar comprou a Extrafarma em setembro de 2013. Hoje, a rede diz ser a sexta maior do país, com presença em 11 estados e 402 unidades. A holding já havia sinalizado que poderia vender a rede para concentrar seus investimentos no segmento de óleo e gás.

Em comunicado ao mercado sobre a venda da Extrafarma, o Grupo Ultra afirma que "está em processo de revisão de seu portfólio de negócios, buscandomaior complementariedade e sinergias, com investimentos centrados nasoportunidades existentes na cadeia downstream de óleo e gás no Brasil". O conglomerado já tem, por exemplo, Ultragaz e a rede de postos Ipiranga.

O pagamento será terá fiança prestada poracionista como garantia para as duas últimas parcelas, que representam R$ 350 milhões ao todo. O valor do negócio está sujeito a ajustes das variações de capital de giro e dívida.

A aquisição, agora, precisa passar pela aprovação do Cade (órgão antitruste brasileiro).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos