Redes sociais na China prestam homenagem a médico que alertou sobre o vírus

·1 minuto de leitura
O médico Li Wenliang, de Wuhan, alertou sobre a doença do novo coronavírus em dezembro de 2019 e morreu em fevereiro de 2020 depois de contrair o vírus de um paciente

Milhares chineses prestaram homenagem neste sábado nas redes sociais a Li Wenliang, no aniversário da morte do médico que foi o primeiro a alertar sobre a epidemia de coronavírus.

Li, que integrava o grupo de médicos de Wuhan que advertiu que um vírus similar ao SARS se propagava nesta cidade do centro da China em dezembro de 2019, foi repreendido pela polícia por divulgar "boatos".

A morte de Li em fevereiro de 2020, depois de ser infectado com o vírus por um paciente, gerou uma onda de luto nacional e várias críticas ao governo por sua maneira pouco transparente de enfrentar a crise de saúde.

Desde então, o governo chinês concentra sua mensagem em destacar a eficácia do país para frear a propagação do coronavírus no país, enquanto os comentários críticos são rapidamente apagados pelos censores da internet.

Mas a página pessoal de Li no Weibo - equivalente ao Twitter na China - continua sendo um espaço onde os internautas conseguem recordar o trauma do início da pandemia, quando o governo decretou um confinamento rígido na cidade de Wuhan e na província de Hubei.

Milhares de mensagens de homenagem foram enviadas por ocasião do primeiro aniversário a morte do médico.

"Pensei que todos o esqueceriam após um ano. Mas estava enganado, você viverá para sempre no coração dos chineses", afirma um dos comentários.

burs-tjx/mtp/oho/me/es/fp