Reencontro do 'BBB 21' tem tudo para flopar e não chegar aos pés de 'A Fazenda'

Bárbara Saryne
·2 minuto de leitura
Elenco do 'BBB 21' vai se reencontrar (Foto: Reprodução/Globo)
Elenco do 'BBB 21' vai se reencontrar (Foto: Reprodução/Globo)

O reencontro dos participantes do 'BBB 21' acontecerá nesta quarta-feira (4). Antes que ficássemos na ansiedade, a Globo avisou que tudo será gravado. 

O programa foi batizado de 'BBB Dia 101' e acontecerá dentro da casa mais vigiada do Brasil. Tudo que rolar por lá vai ao ar no sábado (8), com apresentação de Tiago Leifert.

Leia também:

O anúncio da Globo diz que o elenco relembrará momentos importantes do jogo, além de matar a saudade dos cômodos da casa. Mesmo rejeitados, Karol Conká, Nego Di e Projota são presenças confirmadas. 

O único ex-BBB que não fará parte da dinâmica é Arcrebiano, mais conhecido como Bill. Ele está gravando o reality 'No Limite', que estreia na próxima terça-feira (11).

A pergunta que não quer calar é: qual a necessidade desse reencontro televisionado? O programa ficou tanto tempo no ar que acabou arrastado e cansativo. Os brothers já sabem os erros que cometeram e a maioria pediu desculpas após a eliminação. Karol Conká, inclusive, ganhou um documentário.

Trazer o elenco de volta não seria uma forma de relembrar as tretas, incentivar ataques e voltar à tona o motivo das rejeições? A maioria já está se reestabelecendo aqui fora. Lumena, por exemplo, fez um ótimo pós e conquistou pessoas que não gostavam dela.

Se a intenção for promover a paz, o reencontro se mostra ainda mais desnecessário. Ninguém quer ver os participantes agindo com falsidade e puxando o saco da provável campeã, Juliette Freire, que foi muito julgada e subestimada ao longo do confinamento.

Record deu aula

Ainda é cedo para dizer, mas a expectativa do público não está lá nas alturas. A Record fez algo parecido com 'A Fazenda 12', mas a execução foi mais elaborada. 

O diretor Rodrigo Carelli confinou os ex-participantes em um hotel duas semanas antes do reencontro. Eles não tinham contato com outras pessoas por causa da pandemia, algo que a Globo não exigiu dos brothers. O acesso ao celular era liberado e acabou salvando a reta final do programa. 

Os peões brigaram muito no hotel e fizeram lives nas redes sociais que bombaram. Cada um contava a sua versão. Tudo acontecia ao mesmo tempo e o público ficava agitado para se atualizar com tantas fofocas.

Para aproveitar o investimento, a Record escalou o elenco para várias atividades. Teve festa, prova valendo prêmios e amigo secreto. Sem ter o que perder, os peões se jogaram e fizeram quase uma segunda temporada do programa. O que temos pra hoje é saudade.