Refinaria de bilionário lucra com guerra na Ucrânia

Empresa adiou manutenção para processar mais combustível e assim lucrou com guerra na Ucrânia
Empresa adiou manutenção para processar mais combustível e assim lucrou com guerra na Ucrânia

(Getty Images)

  • Refinaria de bilionário indiano lucra com guerra na Ucrânia;

  • Empresa tem conseguido comprar cargas de petróleo com desconto, já que outros países as recusam;

  • As duas refinarias da Reliance conseguem processar cerca de 1,4 milhão de barris por dia.

A guerra entre Rússia e Ucrânia está sendo vantajosa para a Reliance Industries Ltd, do bilionário indiano Mukesh Ambani. Graças ao conflito, o maior complexo de refino de petróleo do mundo está comprando cargas do combustível com desconto e chegou até mesmo a adiar a manutenção no local para produzir mais diesel e nafta.

O motivo, conforme divulgado pela Aljazeera, tem a ver com o fato de que países como Estados Unidos e seus aliados estão evitando os barris com o objetivo de isolar o governo de Vladimir Putin.

Além disso, os fluxos de petróleo russo para a Índia não são sancionados. De acordo com a Bloomberg, refinarias estatais e privadas do país comparam, desde o começo da guerra, mais de 40 milhões de barris de petróleo russo.

Atualmente, as duas refinarias da Reliance conseguem processar cerca de 1,4 milhão de barris por dia, de quase todas as variedades de petróleo bruto. Por ser ágil nas negociações, a empresa também garante os melhores preços, mesmo com as oscilações.

Em um briefing divulgado na sexta-feira (6), o diretor financeiro V. Srikanth confirmou que a companhia tem “minimizado o custo da matéria-prima”.

Ainda assim, os resultados divulgados pela empresa mostram que o lucro obtido foi abaixo do esperado, mesmo com crescimento de 22%. Isso porque obrigações fiscais e custos mais altos em outras partes do conglomerado compensaram os ganhos obtidos com as exportações de combustível.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos