Reforma administrativa: comissão especial terá todos os partidos com representação na Câmara

·1 minuto de leitura

A comissão especial da Câmara dos Deputados que vai analisar a reforma administrativa será instalada nesta quarta-feira (dia 9) e terá participação de todos os partidos com representação na Casa, afirmou o presidente Arthur Lira (PP-AL) no Twitter. Nesta terça-feira, ele se reuniu com líderes para definir o cronograma de discussão da proposta do governo, que pretende alterar regras para futuros servidores.

No encontro, o líder do Novo, Vinícius Poit (SP), cobrou empenho do governo na aprovação do texto. Outros parlamentares pediram a votação do projeto de lei 726/2016, que combate os supersalários no funcionalismo público, antes da análise da reforma administrativa.

Pelo regimento interno da Câmara, quatro legendas ficariam de fora da comissão: PV, PSOL, Patriota e Cidadania. De acordo com Lira, a distribuição das vagas será feita de forma que todos tenham vez. "É a Câmara do Nós", escreveu na rede social.

A eleição dos membros (34 titulares e 34 suplentes) e do presidente da comissão, bem como a designação do relator, também serão feitas nesta quarta-feira, segundo o deputado. A presidência deverá ficar com Fernando Monteiro (PP-PE), e a relatoria, com Arthur Maia (DEM-BA), conforme acordo selado pelos líderes na reunião.

Depois de ser analisada pela comissão especial, a reforma administrativa deverá ser discutida no plenário da Câmara dos Deputados, em dois turnos, antes de ser encaminhada ao Senado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos