Reforma administrativa: relator decide manter estabilidade para todos os servidores

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA – O relator da reforma administrativa, Arthur Maia (DEM-BA) apresentou, nesta terça-feira, o parecer sobre o texto. Maia fez várias modificações na proposta original e manteve a estabilidade para todos os servidores públicos, inclusive para os novos.

Neste caso, eles só poderão ser demitidos após passarem por avaliação de desempenho.

— Estamos mantendo a estabilidade de todos os servidores públicos. Manter a estabilidade é você não poder demitir ninguém de maneira imotivada. Qualquer tipo de demissão será submetida, antes de qualquer coisa, à avaliação de desempenho — disse Maia.

A avaliação dos servidores será regulamentada posteriormente, mas Maia disse que a reforma trará as linhas gerais do processo. Segundo ele, para evitar qualquer tipo de perseguição política, a avaliação de desempenho será feita em plataforma digital e terá que contar também com análise do usuário do serviço público em prazo amplo.

Ele retirou da proposta do governo o chamado vínculo de experiência, mantendo apenas o estágio probatório que já existe. Neste caso, o servidor passará por seis avaliações semestrais até que adquirir estabilidade.

Também foram suprimidos do texto os contratos por tempo determinado e indeterminado. Maia manteve os contatos temporários, com seleção simplificada e a entrada tradicional no serviço público, que são os concursos.

O parecer será lido na comissão especial na quarta-feira e, com o pedido de vista, deve ser votado no colegiado entre 14 e 15 de setembro. Se aprovado, seguirá para o Plenário na sequência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos