Reformas exigem 'consenso', diz Blinken à AFP sobre protestos em Israel

Qualquer grande reforma exige consenso – afirmou o secretário de Estado americano, Antony Blinken, no momento em que Israel se vê tomada por protestos ante a tentativa do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de modificar as prerrogativas do Poder Judiciário.

Em entrevista à AFP na noite de quinta-feira (17), Blinken disse que, embora os Estados Unidos não tomem partido dos detalhes das propostas na "democracia muito vibrante de Israel", chegar "a um consenso é a melhor maneira de avançar".

"Uma coisa que sabemos, por nossa própria experiência como democracia, é que quando se busca fazer grandes mudanças, reformas importantes, nas leis, nas instituições, o consenso é, talvez, o mais importante", declarou, nessa entrevista feita em Niamei, no Níger.

Consenso é crucial para "garantir ter algo que seja não apenas aceito, mas que também dure, que seja duradouro", acrescentou.

O novo governo de extrema-direita de Netanyahu propôs reformas que incluem, entre outros pontos, permitir que os legisladores anulem as decisões da Suprema Corte com uma maioria simples de votos.

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra a iniciativa.

O presidente israelense, Isaac Herzog, alertou que a proposta pode deflagrar uma guerra civil, mas Netanyahu rejeitou um apelo presidencial para que se busque uma solução de compromisso.

Os opositores do pacote alegam que Netanyahu, acusado de corrupção em uma série de casos, busca usar a lei para anular um eventual julgamento que poderia condená-lo.

sct/jmm/ad/dg/tt