Região alemã mais atingida por surto de Covid planeja lockdown parcial

·1 min de leitura
Premiê da Saxônia, Michael Kretschmer

Por Sarah Marsh e Emma Thomasson

BERLIM (Reuters) - A região alemã mais atingida pela quarta onda de coronavírus do país está cogitando um lockdown parcial, noticiou a mídia local nesta quinta-feira, enquanto líderes regionais e federais debaterão um endurecimento das regras de âmbito nacional.

A Saxônia, que tem a menor taxa de vacinação da Alemanha e o maior índice de infecção, está cogitando medidas como fechar teatros, bares e danceterias e cancelar shows e jogos de futebol mais uma vez, de acordo com o jornal Bild.

A região do leste, onde as novas infecções diárias aumentaram 14 vezes no último mês, é um bastião do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD), que conta com muitos céticos da vacinação que participam de protestos contra os lockdowns.

Uma pesquisa Forsa publicada no início deste mês revelou que metade dos entrevistados não-vacinados do país votou no populista AfD na recente eleição federal.

"Esta coalizão agora está pronta para impor um quebra-ondas duro e claro", disse o líder da Saxônia, Michael Kretschmer, ao Parlamento nacional, segundo o Bild. Os detalhes serão acertados nesta semana, acrescentou ele.

O anúncio chega na mesma semana em que a Áustria impôs um lockdown para os não-vacinados. Kretschmer disse não acreditar que visar somente este grupo basta.

Ainda nesta quinta-feira, líderes regionais e federais debaterão medidas nacionais para enfrentar a pandemia enquanto os casos continuam a atingir novas altas recordes, embora o índice de aumento esteja diminuindo ligeiramente.

(Por Sarah Marsh, Emma Thomasson e Alexander Ratz em Berlim)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos