Região Metropolitana do Rio deixa a bandeira roxa; estado registra 272 novas mortes por Covid-19

Felipe Grinberg
·2 minuto de leitura
Sem título.png

RIO — Segundo a análise dos técnicos da secretaria estadual de Saúde do Rio, a região Metropolitana 1 — que contempla a capital e Baixada Fluminense — deixou de ser classificada como área de risco muito alto (bandeira roxa). É a primeira vez desde o mês de o meio de março que nenhuma região de saúde está no nível mais crítico. Com a nova atualização todo o estado — a exceção do Médio Paraíba — está classificado com área de risco alto (bandeira vermelha).

No relatório, os técnicos apontam que da semana epidemiológica 13 (entre 28/03 e 03/04) para a semana 14 (entre 04/04 a 10/04) houve uma redução de 21% no número de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Rio.

"Observamos um rápido aumento na taxa de ocupação no ERJ a partir do mês de março, mas que vem se mantendo abaixo de 90% para UTI nas ultimas avaliações. Essa redução da taxa de ocupação é resultado da ampliação de leitos ocorrida durante o mês de março e abril e também da evolução da curva de internação que já vem apresentando redução nas ultimas avaliações, configurando uma redução na pressão por leitos", diz trecho da nota técnica.

Os indicadores da taxa de ocupação de leitos de UTI e do tempo estimada para o esgotamento das vagas de terapia intensiva, no entanto, continuam sendo um fator de grande preocupação. Somente as regiões Norte e do Médio Paraíba não possuem um desses indicadores classificados com risco "muito alto".

Na região Metropolitana 1 a estimativa é do esgotamento dos leitos de UTI em sete dias. Em todo o estado o cálculo aponta para uma possibilidade de esgotamento em oito dias.

"Todas as 9 regiões do estado apresentam taxa de ocupação de leitos de UTI acima de 70%, apontando para uma situação crítica no atendimento aos casos graves. Em relação a taxa de ocupação de enfermaria, as regiões Metropolitana I, Metropolitana II e Norte apresentam leitos com taxas acima de 70%", pontuam os técnicos.

Nesta sexta-feira, o Rio de Janeiro registrou 272 novos óbitos de Covid-19 e mais de 4,6 mil casos da doença em todo o estado. Desde o início da pandemia, 42.634 pessoas morreram vítimas do coronavírus e ao menos 721 mil foram infectadas.

Com os números desta sexta-feira, a média móvel passa a ser de 3.284 casos e 274 mortes por dia. Houve aumento de 15% na média móvel de óbitos na comparação com duas semanas atrás, o que aponta para um cenário de crescimento no contágio.

A análise dos dados foi feita a partir do levantamento do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde.