Regiões espanholas vão fechar durante a Semana Santa, com exceção de Madri

·1 minuto de leitura
(ARQUIVO) A ministra da Saúde espanhola, Carolina Darias, no Palácio de Moncloa em Madrid em 14 de janeiro de 2020

Para evitar a propagação do coronavírus, as regiões espanholas fecharão durante a Semana Santa e só permitirão o acesso ao seu território em casos de maior necessidade, com exceção de Madri, que se opõe à medida, anunciaram as autoridades nesta quarta-feira (10).

Após reunião virtual dos conselheiros regionais de Saúde, a ministra do setor, Carolina Darias, anunciou à imprensa o acordo pelo qual as regiões só permitirão a entrada em seus territórios em casos como ir ao trabalho, ir ao médico ou tratamento de pessoas dependentes, durante os feriados da Páscoa (28 de março a 4 de abril).

O pacote de medidas para esta quarta-feira também inclui a manutenção do atual toque de recolher noturno, pelo menos das 23h às 6h, e a restrição do número de pessoas autorizadas a se reunir em espaços abertos e fechados.

O chamado fechamento de perímetro não será aplicado por Madri, pois o governo regional de direita mantém sua convicção de colocar em prática uma política mais flexível e favorável à atividade econômica.

O ministro da Saúde alertou, porém, que o acordo desta quarta-feira é "obrigatório".

“Não consideramos adequado, porque não acreditamos que o fechamento do perímetro seja uma medida que beneficie os cidadãos neste momento”, afirmou o Ministro Regional da Saúde de Madri, Enrique Ruiz Escudero, em coletiva de imprensa.

A ministra Darias ressaltou, por outro lado, que os vacinados não terão permissão para circular livremente na Espanha na Páscoa. "Não faz parte do acordo", disse ela.

Da mesma forma, os visitantes estrangeiros podem continuar a voar para a Espanha se apresentarem um PCR negativo realizado nas 72 horas anteriores, embora uma vez no país estejam sujeitos às mesmas restrições de circulação.

avl/jz/jc/am