Região Norte tem o botijão de gás mais caro do Brasil

·1 min de leitura
Tendência pode ser vista em outros produtos. Foto: Pedro Ventura / Agência Brasília.
Tendência pode ser vista em outros produtos. Foto: Pedro Ventura / Agência Brasília
  • A média de cada unidade foi de R$ 125,25

  • Ipea prevê inflação de 8,3% em 2021

  • Tendência pode ser vista em outros produtos

A Região Norte é a que tem o botijão de gás mais caro do Brasil. Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis (ANP), a média do preço do botijão de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) foi de R$ 105,25. Até o momento, esta é a maior média mensal de todo o ano de 2021.

No entanto, a tendência tem sido mantida desde o começo do ano. Por outro lado, a média mensal do preço do botijão no Brasil foi R$ 97,52.

Leia também:

Levando em conta os desvios, o preço máximo de um botijão de GLP pode chegar a R$ 135 na região Centro-Oeste e R$ 130 no Norte.

Desde janeiro, a evolução dos preços do botijão de gás na Região Norte foi expressiva. No começo do ano, cada um poderia sair por R$ 85. Em setembro, a média chegou a R$ 105,25.

Os aumentos no preço do gás demonstram um padrão de elevação visto em outros produtos. Na sua última projeção, divulgada na tarde de ontem (30), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechará o ano com alta de 8,3%. Mostrando-se vigilante, o Banco Central aumentou a taxa básica de juros (Selic) para 6,25% ao ano. Segundo a autoridade, a decisão de política monetária contracionista tem como objetivo levar a inflação à sua meta no ano que vem e 2023.

As informações são da CNN Brasil.