Regina Casé comemora comoção com história de Lurdes em 'Amor de mãe': 'Prova de como essa personagem é forte'

Naiara Andrade
·2 minuto de leitura

Após mais de 20 anos procurando Domênico (Chay Suede), Lurdes (Regina Casé), enfim, descobriu quem é o filho, mas foi sequestrada por Thelma (Adriana Esteves). Desde então, a mãe amorosa está presa num cativeiro e foi dada como morta. A suposta morte da personagem comoveu o público e sua intérprete comemora o amor do público.

— Essa comoção é a prova de como essa personagem é forte. Tanto a que Manuela Dias (autora de "Amor de mãe") escreveu quanto a que eu criei. Ela se tornou uma pessoa independente de mim. Levei sete meses até recomeçar a gravar a novela (por causa da pandemia), e nesse tempo eu fiquei só no meu sítio (na Costa Verde fluminense), não ia a lugar algum. Achei que ia chegar ao estúdio e falar com sotaque gaúcho, que não ia lembrar mais como ela era. Mas foi eu botar a roupa, os óculos e pendurar a bolsa no corpo, que Lurdes se materializou. Nem precisei de aquecimento — relembra.

Segundo Casé, ao lado da mãe de Danilo a vilã Carminha, também vivida por Esteves em "Avenida Brasil", é uma fofa.

— Só digo uma coisa: perto de Thelma (Adriana Esteves, que criou Domênico, filho roubado de Lurdes), Carminha (vilã de ‘Avenida Brasil’) é uma fofa! Ela faz muita ruindade! Adriana não vai poder nem sair de casa, que vão em cima dela. E Lurdes não é uma das personagens que vai pegar Covid nessa fase. É muito cuidadosa, até produz máscara para vender — conta Casé.

Casé voltou às telinhas como atriz de novela após 20 anos. Elogiada pelo desempenho como Lurdes, que conquistou o coração dos telespectadores, ela diz ficar feliz com o reconhecimento e quer continuar atuando por um bom tempo.

— Eu gosto tanto de atuar! Há 20 anos não fazia uma novela (desde ‘As filhas da mãe’), mas não posso dizer que me arrependo de tudo o que fiz desde então: ‘Esquenta!’, ‘Central da periferia’, ‘Brasil legal’, ‘Programa legal’... Eu fui abrindo mão da atuação, achava que existiam muitas atrizes incríveis por aí. Mas quando vi o tamanho da Lurdes... Me rendi. As pessoas me questionavam por que eu tinha ficado tanto tempo longe. Estava fazendo laboratório Brasil afora e conhecendo mais de mil Lurdes para aprontar essa para vocês. Meu coração fica feliz com o reconhecimento. Agora, quero ficar como atriz por um bom tempo. Tenho loucura para fazer uma novela do João Emanuel Carneiro. Sinto que tem muito improviso nas obras dele, coisa que eu amo. Acho que a gente ia bater um bolão junto. Tipo Pelé jogando com Garrincha (risos).