Regras para deter variante do coronavírus provocam caos em aeroportos da Índia

Shilpa Jamkhandikar e Devjyot Ghoshal
·1 minuto de leitura
Passageira desembarca no aeroporto internacional Chhatrapati Shivaji Maharaj, em Mumbai

Por Shilpa Jamkhandikar e Devjyot Ghoshal

MUMBAI (Reuters) - Passageiros que se destinavam aos maiores aeroportos da Índia nesta quarta-feira se queixaram de esperas longas e confusão enquanto as autoridades procuravam impor regras para tentar deter a disseminação de uma nova variante mais transmissível do coronavírus.

Como muitos países, a Índia suspendeu voos do Reino Unido, onde os casos dispararam por causa da variante.

Pessoas que chegavam do Reino Unido antes de a proibição entrar em vigor nesta quarta-feira estavam sendo examinadas, como Kamini Saraswat, cujo avião pousou em Nova Délhi pouco antes da meia-noite.

Apesar de pré-agendar um exame, sua vez só chegou nove horas após o desembarque, e ela disse à Reuters que ainda estava no aeroporto esperando o resultado.

"Não existe uma comunicação clara", disse Saraswat, de 28 anos. "Não existe distanciamento social".

Imagens de celular gravadas por Saraswat e compartilhadas com a Reuters mostraram filas longas de passageiros e multidões ao redor de mesas de exames.

Maharashtra, Estado que abriga a capital financeira Mumbai e é o mais atingido do país, adotou medidas adicionais, colocando a maioria dos passageiros vindos da Europa e do Oriente Médio em quarentena durante uma semana.

Muitos países destas duas regiões também suspenderam voos do Reino Unido, mas atuam como polos de trânsito para as grandes empresas aéreas que voam para a Índia.