Cientistas preveem regresso do fenómeno climático "El Niño" em 2023

Seca severa, vagas de calor sem precedentes, incêndios ou inundações. Os cientistas alertam para o regresso provável do fenómeno climático "El Niño" mais para o final deste ano a par de um agravamento do clima extremo.

De acordo com jornal britânico "The Guardian", anteveem que as temperaturas possam aumentar 1.5ºC no mundo.

A tendência foi visível em 2016, o ano mais quente de sempre em todo o mundo, impulsionado pelo "El Niño."

O fenómeno provoca um aquecimento anormal de uma gigantesca massa oceânica que cobre uma vasta área do Oceano Pacífico Central e Oriental.

Os últimos três anos têm sido marcados pelo fenómeno inverso, "La Ninã", que limitou a subida das temperaturas apesar de se terem batido recordes em 2022.

Os cientistas estimam que como o "El Niño" acontecerá no final do ano terá efeitos ainda em 2024, o que significa que também é provável que no próximo ano se estabeleça um novo recorde de temperatura global.