Regulador australiano pode autorizar conversas de grupos de mídia com Google e Facebook

·1 minuto de leitura

(Reuters) - O órgão de fiscalização da competição australiana disse nesta quinta-feira que emitiu propostas preliminares para autorizar o grupo regional da indústria jornalística Country Press Australia (CPA) a negociar com o Google e o Facebook pagamentos por conteúdo de notícias em suas plataformas.

O CPA está buscando autorização para permitir que seus membros negociem um acordo de pagamentos com o Google e o Facebook para uso de conteúdo de notícias nas plataformas de tecnologia, disse a Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC).

O grupo representa 81 publicações notícias que veiculam cerca de 160 jornais regionais em todo o país.

"Permitir que os publishers de 160 jornais negociem coletivamente com o Google e o Facebook deve ajudar a resolver parte do considerável desequilíbrio do poder de barganha que existe entre os gigantes digitais e esses meios de comunicação locais", disse o presidente do ACCC, Rod Sims, em um comunicado.

A autorização proposta, que expiraria após 10 anos, segue uma autorização provisória concedida pelo ACCC à CPA em abril para iniciar as negociações.

No início deste ano, a Austrália aprovou uma lei que obriga os gigantes da tecnologia dos EUA a pagar às empresas de mídia por conteúdo de notícias em suas plataformas.

(Reportagem de Sameer Manekar em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos