Reguladores antitruste da UE pressionam Microsoft e podem investigar empresa, dizem fontes

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - A Microsoft provavelmente enfrentará uma investigação antitruste da União Europeia, à medida que os reguladores intensificam seu escrutínio sobre suas práticas em um caso desencadeado pelo aplicativo Slack, da Salesforce.com, disseram fontes familiarizadas com o assunto na quinta-feira.

No ano passado, o Slack reclamou com a Comissão Europeia, dizendo que a Microsoft integrou injustamente seu aplicativo de vídeo e bate-papo no local de trabalho Teams em seu produto Office.

O Slack pediu que o regulador da concorrência da União Europeia a ordene que a gigante do software dos Estados Unidos separe o Teams do Office Suit e os venda separadamente a preços comerciais justos.

A Comissão enviou no mês passado outros questionamentos em seguimento aos enviados em outubro do ano passado, um sinal de que o órgão está preparando o terreno para abrir uma investigação formal, disseram as pessoas.

"A Comissão está analisando a interoperabilidade e o agrupamento (da Microsoft), mas desta vez com mais detalhes. Eles estão procurando informações que lhes permitam definir remédios", disse uma das fontes.

"Eles estão preparando o terreno para uma investigação", disse uma segunda fonte.

A Comissão e a Microsoft, que foi multada em 2,2 bilhões de euros por casos envolvendo a chamada venda casada e outras práticas na década anterior, se recusaram a comentar.