Rei Charles diz a Truss que morte da rainha era "o momento que eu temia"

O rei Charles em encontro com a primeira-ministra britânica, Liz Truss, no Palácio de Buckingham.

LONDRES (Reuters) - O rei Charles descreveu a morte de sua mãe, a rainha Elizabeth, como o momento que ele "temia", em uma conversa com a primeira-ministra britânica, Liz Truss, nesta sexta-feira, que foi captada por câmeras de televisão.

O primeiro encontro da primeira-ministra com o novo monarca aconteceu depois que Charles voltou a Londres, vindo da Escócia, e foi saudado por uma multidão, que veio para prestar homenagem à rainha do lado de fora do Palácio de Buckingham.

"O momento que eu temia, como eu sei que muitas pessoas temiam", Charles foi ouvido dizendo à primeira-ministra enquanto eles se reuniam na sala de audiências do Palácio de Buckingham.

Mais cedo, Charles e sua esposa, a rainha consorte Camilla, passaram mais de 10 minutos apertando a mão de dezenas de simpatizantes e olhando as homenagens florais do lado de fora do palácio depois de sair do carro para uma caminhada improvisada.

"Não devemos tomar muito do seu tempo", disse Charles a Truss, que assumiu o cargo na última terça-feira.

"Foi tão tocante esta tarde quando chegamos, todas aquelas pessoas que vieram dar suas condolências... e flores", acrescentou, enquanto a primeira-ministra também oferecia suas condolências.

A reunião ocorreu antes de um discurso televisionado de Charles à nação, no qual ele se comprometeu a seguir o exemplo de sua mãe ao se dedicar ao dever.

(Reportagem de Sachin Ravikumar e Farouq Suleiman)

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS PB