Rei Charles receberá líderes mundiais antes do funeral da rainha

Trabalhadores participam de preparação para o funeral da rainha Elizabeth, em Windsor, Reino Unido

Por Andrew MacAskill e William James

LONDRES (Reuters) - Presidentes, primeiros-ministros e monarcas de todo o mundo viajarão a Londres no fim de semana para prestar suas homenagens à rainha Elizabeth e participar de uma recepção no Palácio de Buckingham a ser oferecida pelo rei Charles no dia anterior ao funeral.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente da França, Emmanuel Macron, estão entre os convidados mais importantes do exterior que confirmaram sua presença. O presidente Jair Bolsonaro (PL) também deve ir.

Chefes de Estado e outros altos dignitários estrangeiros serão convidados a se reunir no Royal Hospital, uma casa de repouso para ex-militares no oeste de Londres, e "seguir em grupos para a Abadia de Westminster", disse um alto funcionário do Palácio de Buckingham.

O funeral será um dos eventos de maior policiamento da história do Reino Unido, já que líderes mundiais, reis e rainhas e grandes multidões do país e do exterior chegam a Londres para o evento.

O rei Charles e Camilla, a rainha consorte, oferecerão uma recepção no Palácio de Buckingham no domingo, o evento oficial de Estado antes do funeral.

Dignitários estrangeiros que viajarem ao Reino Unido também serão convidados a visitar o Westminster Hall do Parlamento, onde está o caixão da rainha, antes do funeral.

Imediatamente após o funeral na segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, James Cleverly, fará uma recepção para convidados na vizinha Church House, enquanto membros da família real vão a Windsor para o enterro da rainha.

(Reportagem de Andrew MacAskill e William James)