De rei pra rei! Roberto Carlos relembra encontro com Pelé: 'O brasileiro mais famoso do mundo por seu talento'

Pelé morreu nesta quinta-feira depois de lutar contra um câncer de cólon e deixa saudades no mundo do esporte. Mas na música ele também teve a sua vez. Cantou com Rei Roberto Carlos no seu especial de 1977 e gravou a canção "Meu mundo é uma bola" com ele. Ouça abaixo.

Leia mais: Ator que viveu Pelé no cinema, Leonardo Lima, de 'Todas as flores' descobriu carreira com o Rei: 'Ativou minha veia artística'

Na noite desta quinta, Roberto escreveu uma homenagem ao Rei do Futebol nas suas redes sociais e lembrou os encontros dos dois.

"Tive o privilégio de conhecer Pelé pessoalmente e estar com ele algumas vezes, inclusive na sua participação no Especial de 1977 e até cantamos juntos.
Pelé é alegria e orgulho pra mim e para todos nós brasileiros.
É emocionante quando estamos em qualquer parte do mundo e alguém diz:
'Ah, do Brasil de Pelé'", postou ele, que completou: "Eleito mundialmente como o atleta do século ele é o brasileiro mais famoso do mundo por seu talento e emoção que nos causa em cada partida de futebol. Digo isso tudo no presente porque Pelé é e será tudo isso SEMPRE, eternamente nos corações e na história do Brasil. Que o nosso Deus de bondade o proteja, o ilumine cada vez mais e o abençoe sempre.
Amém, amém, amém”

Pelé na música

Ainda atuando nos gramados, ele já se arriscava nos vocais. Em 1969, ano anterior ao tricampeonato mundial que o consagrou, ele gravou duas canções escritas por ele com Elis Regina. "Vexamão" e "Perdão não tem vez" fizeram parte do compacto que recebeu o título de "Tabelinha".

E as tabelas seguiram em frente. Em 1977, o time convocado para o som foi Sergio Mendes & Brasil 66. Na época, ele estava deixando os campos e jogava no New York Cosmos. Então, aproveitou para gravar nos Estados Unidos o álbum que levou o seu nome. Músico brasileiro radicado no país, Sergio produziu as faixas. Entre elas, está "Meu mundo é uma bola", escrita pelos dois e por Gracinha Leporace, cantora que dividiu os vocais com ele, a mesma que ele gravou com Roberto. Entre outras faixas do disco, está "Alma latina" e "O coração do Rei".

Em 1981, a canção "Cidade Grande", escrita por Pelé, entrou no LP de Jair Rodrigues. Os dois gravaram juntos a canção, além de um clipe, que foi exibido no "Fantástico", na Rede Globo.

Em 2002, quando a seleção brasileira se preparava para a Copa do Mundo na Coreia e no Japão, Pelé usou a música para dar sorte a Ronaldo, Rivaldo e companhia. O Rei escreveu "Em busca do penta", em que os versos diziam: "Em 1970, o Brasil foi Tricampeão / Hoje com o tetra na mão, prepare o seu coração / São 170 milhões de corações brasileiros querendo o penta / Agora pra ver no Japão o Brasil outra vez campeão / Tem que unir toda a nação".

Na ocasião, ele fez uma participação na novela "O clone", em que o elenco cantava a música ao fim da cena.

“Ele foi o primeiro convidado ilustre do Bar da Dona Jura. Me lembro que ele pediu para a (autora) Gloria Perez para ir, porque queria lançar a música dele na novela", conta a atriz Solange Couto, que interpretava a dona do bar.

Outra música que marcou a carreira de cantor do Rei foi o tema infantil gravada pelo grupo Trem da Alegria, nos anos 1980, chamada "ABC do Bicho Papão". Escrita pelo Rei, ela contou com a participação dele na versão original lançada pelas crianças. Pelé voltou a cantar esta faixa em 1999, quando uma campanha publicitária do Ministério da Educação decidiu usar a música.

Música nova

Nos últimos anos, ele escreveu a canção "Esperança", com Sérvulo Augusto e Ruriá Duprat. Em 2016, ele lançou a faixa no seu canal de YouTube. Assista abaixo com o clipe produzido à época.