Reino Unido detecta variante sul-africana em pessoas sem laços com viajantes

·1 minuto de leitura

LONDRES (Reuters) - Duas pessoas do sul da Inglaterra que não têm laços com pessoas que viajaram recentemente foram diagnosticadas com a variante sul-africana do coronavírus, o que desencadeou uma "disparada de exames" para conter o surto.

O governo disse nesta segunda-feira que os casos agora estão em autoisolamento e um robusto rastreamento de contatos está sendo realizado para rastrear seus contatos e pedir que eles se isolem.

Residentes em oito áreas --três em Londres; duas no sudeste e uma no West Midlands, leste da Inglaterra e noroeste-- seriam testados para o novo coronavírus, independentemente de apresentarem algum sintoma ou não sob o que é conhecido como "teste de surto", disse.

"Todas as pessoas com mais de 16 anos que vivem nesses locais são fortemente encorajadas a fazer um teste Covid esta semana, estejam apresentando sintomas ou não", disse o governo em um comunicado.

Em janeiro, o governo disse que detectou casos das variantes sul-africana e brasileira, mas todos tinham relação com viagens.

No total, a Saúde Pública Inglaterra disse ter identificado 105 casos da variante sul-africana desde 22 de dezembro.

(Por Kate Holton e Michael Holden)