Reino Unido diz que crescimento da China depende de seguir as regras

Secretária das Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, em Londres

Por Andy Bruce

LONDRES (Reuters) - A secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, alertou nesta quarta-feira que se a China não obedecer as regras globais, seu crescimento como superpotência seria limitado, e disse que o Ocidente precisa garantir que Taiwan possa se defender.

Renovando apelos para reforçar a Otan, Truss afirmou que as medidas para isolar a Rússia da economia mundial em resposta à invasão à Ucrânia provam que acesso ao mercado de países democráticos não é mais algo automático.

“Os países precisam seguir as regras. E isso inclui a China”, disse Truss, em um discurso na Mansion House, em Londres.

O crescimento econômico e militar da China nos últimos 40 anos é considerado um dos eventos geopolíticos mais importantes dos últimos tempos, junto com a queda da União Soviética em 1991 que encerrou a Guerra Fria.

Mas Truss disse que continuar crescendo não é inevitável.

“Eles não continuarão a crescer se não seguirem as regras. A China precisa fazer negócios com o G7. Nós (Grupo dos Sete) representamos cerca de metade da economia global. E temos opções”, disse.

“Mostramos com a Rússia o tipo de decisões que estamos preparados para tomar quando as regras internacionais são violadas”.

(Reportagem de Andy Bruce)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos