Reino Unido enfrentará redução considerável em suprimento de vacinas contra Covid-19

·1 minuto de leitura
Vacinação contra Covid-19 no Reino Unido

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido verá uma redução considerável na quantidade de vacinas contra Covid-19 disponíveis a partir de 29 de março devido a um corte de suprimento, informou nesta quarta-feira uma carta enviada ao serviço de saúde estatal.

O Reino Unido lançou o programa de vacinação mais rápido de qualquer país grande, mas também teve diversos choques com Bruxelas por causa dos suprimentos.

Nesta quarta-feira, a União Europeia ameaçou proibir exportações de vacinas contra Covid-19 para o Reino Unido para salvaguardar as doses escassas para seus próprios cidadãos, e também expressou frustração com a falta de entregas da AstraZeneca provenientes do Reino Unido.

"A força-tarefa de vacinas do governo nos notificou agora de que haverá uma redução considerável no suprimento semanal disponível dos fabricantes a partir da semana com início em 29 de março, o que significa que os volumes de primeiras doses serão restringidos consideravelmente", disse a carta.

"Agora eles preveem que isto continuará por um período de quatro semanas."

O Reino Unido diz estar a caminho de dar uma primeira dose de vacinas contra Covid-19 à metade de todos os adultos nos próximos dias, e mais cedo nesta quarta-feira havia dito que mais de 25 milhões de pessoas já a receberam.

(Por Michael Holden e Alistair Smout)