Reino Unido, EUA e outros países apresentam nova proposta para compensação por impactos de mudanças climáticas

COP27 em Sharm el-Sheikh, no Egito

SHARM EL-SHEIKH, Egito (Reuters) - Uma coalizão de países desenvolvidos, incluindo os Estados Unidos e o Reino Unido, emitiram uma proposta preliminar para financiar perdas e danos causados pelas mudanças climáticas na conferência do clima COP27, disse uma fonte familiarizada com assunto à Reuters nesta sexta-feira.

A proposta estabeleceria "arranjos novos e aprimorados de financiamento para ajudar países em desenvolvimento que são particularmente vulneráveis aos efeitos adversos das mudanças climáticas nas respostas a perdas e danos", de acordo com o esboço visto pela Reuters.

A proposta também criaria "um grupo de especialistas" para combater questões importantes sobre de onde o financiamento deveria partir e como o mecanismo de financiamento deve ser dirigido.

Uma segunda fonte confirmou que o documento preliminar é a atual proposta que está sendo avaliada nas negociações.

Não ficou imediatamente claro como a proposta difere de uma proposta anterior da UE. A proposta anterior teria estabelecido um fundo especial para cobrir perdas e danos nos países mais vulneráveis, financiados por uma "base ampla de doadores", de acordo com o diretor de política climática da UE, Frans Timmermans.

O texto sugere que economias emergentes altamente emissoras, como a China, teriam de contribuir, ao invés de o financiamento partir apenas de países ricos, que contribuem historicamente mais para as mudanças climáticas.

(Reportagem de Valerie Volcovici)