Reino Unido inclui asilos e é o 3º com maior número de mortes no mundo

ANA ESTELA DE SOUSA PINTO

BRUXELAS, BÉLGICA (FOLHAPRESS) - O número de mortos por coronavírus no Reino Unido deu um salto nesta quarta (29), com a inclusão de pessoas que morreram em asilos ou residência por causa da Covid-19 (doença provocada pelo vírus).

Até terça, apenas mortes em hospitais eram contabilizadas.Com a inclusão dos novos casos, o país passa a 26.097 pessoas mortas com resultado positivo em teste para o coronavírus, o terceiro maior número do mundo, atrás dos EUA (60.757 mortes) e da Itália (27.682).

Em relação à população, são 38,4 mortes por 100 mil habitantes, atrás de Bélgica (64,7), Espanha (51,9) e Itália (41,8).

Desses, a Bélgica inclui além de mortes em asilos casos suspeitos ainda sem confirmação de contágio pelo coronavírus.

Nas 24 horas até as 17h de terça-feira, o número de mortes subiu para 765, incluindo as de casas de repouso.Segundo o governo, o rastreamento de todas as mortes por Covid-19 é vital para entender o impacto da doença e os dados mais completos permitirão calibrar melhor as medidas de prevenção da transmissão.

Embora tivesse prometido chegar a 100 mil testes por dia até o final de abril, o país fechou esta terça com 52.429. O governo diz já ter capacidade para mais de 70 mil testes por dia.

No total, foram feitos até agora 818.539 exames; 165.221 pessoas tiveram resultado positivo.

O Reino Unido foi um dos países europeus que mais tempo demorou para implantar um lockdown. A medida foi tomada em 23 de março, 18 dias depois do registro da primeira morte.