Reino Unido pede prova de vida de princesa Latifa a Dubai

Sarah Young e Paul Sandle
·1 minuto de leitura

Por Sarah Young e Paul Sandle

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido pediu nesta quarta-feira que os Emirados Árabes Unidos apresentem uma prova de que a princesa Latifa, uma das filhas do governante de Dubai, ainda está viva, já que ela disse em uma mensagem de vídeo enviada de um banheiro que está sendo mantida cativa em uma vila fortificada.

O destino de Latifa, de 35 anos, e seu relacionamento tempestuoso com o pai, o xeique Mohammed bin Rashid al-Maktoum, voltou a atrair os holofotes aos assuntos da família e a uma campanha internacional por sua libertação.

Dubai está sofrendo uma pressão internacional crescente para permitir que Latifa, que tentou fugir em um bote em 2018, mas foi levada de volta por unidades de comandos da Índia, seja libertada.

O ministro britânico das Relações Exteriores, Dominic Raab, disse que o vídeo de Latifa, no qual ela disse estar sendo mantida como refém e preocupada com sua segurança, é profundamente perturbador, já que mostra uma mulher sujeita a um grande tormento.

"Dado o que acabamos de ver, acho que as pessoas, simplesmente em um nível humano, querem ver que ela está viva e bem", disse Raab ao canal Sky.

Ela disse que guardas lhe contaram que ela será mantida cativa por toda a vida e que "nunca mais verá o sol".

A Reuters não conseguiu verificar de forma independente quando ou onde o vídeo foi gravado.