Reino Unido permite retomada de viagens, mas impõe restrições a vários países

·1 minuto de leitura
Avião decola do aeroporto de Heathrow em Londres

Por Sarah Young e Kate Holton

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido permitirá a retomada de viagens internacionais a partir de 17 de maio, após meses de proibição da maioria das viagens ao exterior, mas quase todos os principais destinos foram deixados de fora da lista de países livres da quarentena no retorno.

Apenas 12 países e territórios entraram na chamada "lista verde", incluindo Portugal, Israel, Nova Zelândia, Austrália e as Ilhas Faroe.

Os quatro principais destinos dos britânicos --Espanha, França, Itália e Estados Unidos-- estão entre os que ficaram de fora, irritando companhias aéreas e empresas de viagens que lutam pela sobrevivência. Esses quatro se enquadram na categoria em que é exigido o auto-isolamento para aqueles que retornam ao Reino Unido.

A Turquia, outro grande destino de férias, foi adicionada à lista vermelha. Isso exige que os viajantes passem 10 dias em quarentena gerenciada em um hotel no retorno, pago por eles mesmos.

Embora a proibição de todas as viagens internacionais não essenciais esteja suspensa pela primeira vez desde janeiro, o governo disse que as pessoas ainda devem evitar viajar a lazer para países de fora da lista verde.

"O dia de hoje marca o primeiro passo em nosso retorno cauteloso às viagens internacionais, com medidas concebidas acima de tudo para proteger a saúde pública e garantir que não desperdicemos os ganhos que todos lutamos para conquistar este ano", disse o ministro dos Transportes, Grant Shapps.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos