Rejeição de mulheres a Bolsonaro atinge Tarcísio e Marcos Pontes em SP

Tarcísio de Freitas foi escolhido por Bolsonaro para ser candidato ao governo de São Paulo (Foto: Mateus Bonomi/Getty Images)
Tarcísio de Freitas foi escolhido por Bolsonaro para ser candidato ao governo de São Paulo (Foto: Mateus Bonomi/Getty Images)

Um dos grandes desafios do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao tentar a reeleição é diminuir a rejeição que tem entre as mulheres. Em São Paulo, onde Bolsonaro diminuiu as distâncias e chegou a um empate técnico com o ex-presidente Lula (PT), o eleitorado feminino continua representando um problema para Bolsonaro – e também para os apadrinhados políticos dele, o candidato ao governo paulista, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e o candidato a senador, Marcos Pontes (PL).

Segundo dados da pesquisa Genial/Quaest, entre as mulheres paulistas, Lula tem 40% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro tem 30%. Entre os homens, o presidente tem 40% e Lula, 34%. No estado, 46% das mulheres consideram o governo Bolsonaro ruim, enquanto o índice entre os homens cai para 39%.

A dificuldade de Bolsonaro com as eleitoras tem se refletido na campanha paulista. Tarcísio de Freitas, escolhido pelo presidente para concorrer ao governo do estado de São Paulo, está empatado com Rodrigo Garcia (PSDB) e atrás de Fernando Haddad (PT). A diferença das intenções de voto em Tarcísio entre homens e mulheres é expressiva: 9% entre as paulistas e 20% entre os moradores do estado.

Haddad, por sua vez, tem 36% entre mulheres e 32% entre homens. Já Garcia tem 13% entre elas e 14%, com pouca diferença entre os dois públicos.

Marcos Pontes, candidato de Bolsonaro ao Senado Federal, tem diferença de cinco pontos entre homens e mulheres: 9% de intenção de voto entre as paulistas e cresce para 16% entre os homens que vivem em São Paulo.

O bolsonarismo precisa correr atrás das mulheres para tentar reverter a tendência em São Paulo, que é de vitória do PT no caso do governo e do PSB para o Senado.

O levantamento foi encomendado pela Genial Investimentos. Foram ouvidas 2.000 pessoas em 87 municípios de todas as regiões de São Paulo entre os dias 5 e 8 de agosto. A margem de erro é de 2.4 pontos percentuais e o nível de confiabilidade de 95%. Pesquisa registrada foi registrada no TSE com os números BR-07655/22 e SP-02135/22.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)