Relatório aponta viadutos e passarelas em 'estado precário de conservação' e risco de queda de material sobre carros e pedestres

Luiz Ernesto Magalhães e Paulo Cappelli

RIO - O corpo técnico do Tribunal de Contas do Município do Rio apresentou um relatório que aponta a existência de viadutos, pontes, passarelas, túneis e passagens subterrâneas em "estado precário de conservação" e que apresentam risco a motoristas e pedestres. Em diferentes pontos da cidade, a 2ª Inspetoria Geral de Controle Externo do TCM constatou desde "a possibilidade de queda de veículos por inadequação de guarda-rodas" a "risco de queda de materiais" sobre carros e pedestres. De acordo com o conselheiro do TCM Felipe Puccioni, das 28 construções vistoriadas, 22 precisam de reparos urgentes. A situação de viadutos é a mais preocupante: dos 14 vistoriados, 12 (86%) precisam de reparos urgentes. O relatório indica a necessidade de interdição da Ponte Velha da Joatinga.

Entre as obras vistoriadas estão os viadutos Saint Hilaire (na Lagoa) e Oscar Brito, na Avenida Brasil, e um viaduto de acesso à Linha Vermelha na altura da Pavuna.

Procurada, a prefeitura informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre o relatório divulgado e que "diversas obras foram concluídas ou estão em processo de licitação", embora não tenha detalhado quais. Leia abaixo a íntegra da resposta enviada pela Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Conservação.

"A secretaria de Infraestrutura, Habitação e Conservação informa que até o presente momento não foi notificada oficialmente sobre o relatório divulgado pelo Tribunal de Contas do Município, mas garante que o documento é defasado, visto que foi produzido em outubro de 2018 e só agora divulgado. O relatório contou com a ajuda dos próprios técnicos da secretaria e de lá para cá diversas obras foram concluídas, estão em processo de licitação ou com obras em execução. A secretaria reforça que faz ações de vistoria e monitoramento de todas as obras de arte da cidade."