Relator da CPI da Covid diz que momento é inadequado para encontro com Lula ou Bolsonaro

CAMILA MATTOSO
·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  09-10-2019 - O senador Renan Calheiros (MDB-AL). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 09-10-2019 - O senador Renan Calheiros (MDB-AL). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid-19, disse à reportagem que telefonou ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para dizer a ele que não acha prudente que eles se encontrem neste momento.

Lula viajará a Brasília nesta segunda (3) para encontros políticos e correligionários de Calheiros especulavam que os dois fossem se reunir.

"Liguei para o Lula e disse que não acho recomendável nos encontrarmos, assim como não acho recomendável um encontro meu com Bolsonaro. Sou o relator da CPI da Covid e preciso ser imparcial", afirmou o senador.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não procurou Calheiros diretamente, mas ligou para o filho dele há duas semanas, o governador Renan Filho (Alagoas), e pediu que ele avisasse ao pai que tinha a intenção de procurá-lo.

Embora não considere adequado um encontro com o mandatário, o parlamentar afirmou que não recusará diálogo com interlocutores do Palácio do Planalto, exceto por um ministro: Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral).

"Qualquer um do Planalto que quiser me procurar, eu vou receber. O único que terei dificuldades será o Onyx, pois o acho inconfiável", disse. "Onyx não é interlocutor. Força muito a minha natureza", continuou Renan.