Relator de CPI da Covid, Renan promete investigação “despolitizada”

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Renan Calheiros prometeu CPI
Renan Calheiros prometeu CPI "despolitizada" - Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
  • Renan Calheiros prometeu uma CPI despolitizada, técnica e profunda

  • O senador da Comissão disse que o número de mortes no Brasil exige reflexão

  • CPI deve começar os trabalhos apurando as falhas na aquisição da vacinas pelo Governo Federal

Relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL) prometeu nesta terça-feira uma investigação “despolitizada”. O senador pediu que os integrantes da comissão deixem de lado as “divergências” partidárias para que o trabalho seja o mais “imparcial” possível.

Leia também

“Para além de qualquer divergência inicial, o que nos compete é construir alianças para que esta CPI possa caminhar cada vez mais com absoluta maioria construída em torno da busca pela verdade. Esse é o propósito de todo mundo. Como relator, eu me pautarei pela isenção, imparcialidade que a função impõe, independentemente de minhas valorações pessoais. A investigação será técnica, profunda, focada no objeto que justificou a CPI e despolitizada”, declarou.

Renan aproveitou também para apresentar sugestões para os primeiros passos da investigação e convocou 20 segundos de silêncio em homenagem às vítimas da Covid-19 no Brasil.

CPI deve ouvir o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na próxima terça-feira - Foto: Getty Images
CPI deve ouvir o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na próxima terça-feira - Foto: Getty Images

“É impossível esquecer todos os dias fúnebres em mais de um ano de pandemia, mas é impossível apagar abril, o mês mais mortal, e o dia 6 de abril, com uma morte a cada 20 segundos. Esses números superlativos merecem reflexão”, comentou.

Presidente da CPI, o senador Omar Aziz informou que o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deve ser o primeiro ouvido, na próxima terça. A Comissão visa começar a apuração pelas falhas na aquisição de vacinas pelo Governo Federal.

Próximos passos

O presidente da CPI da Covid convocou nova reunião para quinta-feira (29), às 9h, para aprovação do plano de trabalho, com novos requerimentos de convocação e de informação.

Omar Aziz abriu prazo de 24 horas para que os membros da comissão apresentem outras sugestões de investigações e convocações para subsidiar o plano de trabalho do relator.

Instalação da CPI

Senado instalou nesta terça-feira (27) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid para investigar as ações e omissões do governo federal na condução da pandemia do coronavírus e o repasse de recursos federais na área da saúde a estados e municípios.

Nesta primeira reunião, os membros da comissão elegeram os senadores Omar Aziz (PSD-AM) como presidente e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para a vice-presidência.

Aziz indicou Renan Calheiros (MDB-AL) como o relator.

"Nossa cruzada será contra a agenda da morte", afirma o relator Renan Calheiros.

Indicação do relator

O presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região suspendeu hoje a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal que impedia Renan Calheiros (MDB-AL) de assumir a relatoria da CPI da Covid.

Ontem a Justiça Federal do DF atendeu a um pedido da deputada Carla Zambelli (PSL-SP), aliada de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, para barrar uma eventual indicação de Renan Calheiros para a relatoria.