Relatora da CPMI das Fake News diz que projeto de Bolsonaro para limitar controle de redes é absurdo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  13-02-2020, 12h00: A deputada federal Lidice da Mata (PSB-BA) durante entrevista à Folha. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 13-02-2020, 12h00: A deputada federal Lidice da Mata (PSB-BA) durante entrevista à Folha. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A deputada Lídice da Mata (PSB-BA), relatora da CPMI das Fake News, classifica como absurda a proposta de projeto de lei apresentada pelo governo Jair Bolsonaro para limitar a remoção de conteúdos das redes sociais.

O texto foi enviado ao Congresso após a medida provisória sobre o mesmo assunto ser devolvida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Bolsonaro, diz a deputada, não terá a “aprovação do Legislativo para continuar propagando mentiras e disseminando ódio”.

“Como relatora da CPMI das Fake News, tenho a tarefa de ajudar a construir uma legislação segura e eficaz, que garanta a liberdade de expressão, mas que responsabilize empresas e pessoas que promovem desinformação no país”, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos