Relembre casos de racismo em jogos da Conmebol

Os últimos casos de racismo em jogos de competições da Conmebol, envolvendo torcidas dos argentinos Boca Junior, River Plate e Estudiantes, exemplificam um problema que está longe de ser pontual. Imitações de macaco, gritos de "monos" (macaco em espanhol) e bananas em punho são imagens recorrentes nas partidas continentais contra brasileiros há décadas.

Apenas nesta semana foram duas em jogos da Libertadores: torcedores do Bragantino foram alvos de ofensas da torcida do Estudiantes, na Argentina, e um torcedor do Boca Junior imitou um macaco durante o confronto com o Corinthians, foi preso e solto após pagar fiança. Há duas semanas, um torcedor do River Plate jogou bananas em direção à torcida do Fortaleza, em Buenos Aires.

O procedimento padrão da Conmebol tem sido abrir investigação no Comitê Disciplinar da entidade. As punições, no entanto, têm se resumido a multas aos clubes envolvidos. A regra da Conmebol para casos de injúrias raciais cometidas por torcedores tem sido penalizar o clube com multas que partem de US$ 30 mil (R$ 140 mil), segundo o artigo 17 do Código Disciplinar. Quando os casos envolvem jogadores há punição com suspensão de alguns jogos.

Relembre outros casos de racismo

São Paulo x Quilmes (Libertadores 2005): Leandro Desábato recebeu voz de prisão ainda no gramado do Morumbi após ofender Grafite.

Quilmes x River Plate (Campeonato argentino 2005): apesar de não ser competição da Conmebol, torcida do Quilmes levou faixas ao estádio chamando Grafite de macaco, em referência ao episódio do Morumbi

Libertad 1x1 Vasco (Libertadores 2012): Dedé e Renato Silva foram chamados de 'macaco' por torcedores rivais, no Paraguai.

Real Garcilaso 2x1 Cruzeiro (Libertadores 2014): Tinga, do Cruzeiro, sempre que pegava a bola recebia vaias da torcida rival, acompanhadas de sons que imitavam um macaco.

Corinthians 4x0 Danubio (Libertadores 2015): Elias, quando jogava pelo Corinthians em 2015, foi chamado de 'macaco' por zagueiro Cristian González.

Independiente 2x1 Flamengo (Final Sul-Americana 2017): Rubro-negros que estiveram na Argentina para acompanhar a partida reclamaram de gestos racistas vindos da torcida do Independiente.

Independiente 1x1 Grêmio (Recopa 2018): torcida do Grêmio filmou torcedores rivais os provocando com gestos racistas.

Vasco 1x1 Racing (Libertadores 2018): Torcedores do Vasco reclamaram que torcedores do Racing jogaram cascas de banana em quem estava assistindo à partida.

Oriente Petrolero 0x0 Vasco (Sul-Americana 2020): Imagens da transmissão da partida mostraram torcedor do time boliviano fazendo gestos racistas para o goleiro reserva do Vasco, Alexander.

Defensa y Justicia 1 x 2 Santos (Libertadores 2020): Um torcedor do time argentino imitou um macaco em direção à torcida santista, na Argentina.

Olimpia 1x4 Flamengo (Libertadores 2021): Jogadores do Flamengo reclamaram de terem sido alvo de ofensas racistas por parte da torcida do Olimpia, no Paraguai

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos