'Renaissance': Tudo o que sabemos sobre o álbum de Beyoncé, que teria vazado

*Arquivo* A cantora Beyoncé, que teve novo álbum vazado na internet, durante show no Rock in Rio. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
*Arquivo* A cantora Beyoncé, que teve novo álbum vazado na internet, durante show no Rock in Rio. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma suposta versão do álbum "Renaissance", de Beyoncé, está circulando nas redes sociais desde o início da tarde desta quarta-feira (27). Internautas alegam que a cantora foi vítima de um vazamento, como é frequente para discos de artistas do calibre da americana.

Oficialmente, só poderemos ouvir o aguardado trabalho de Queen B, como ela é chamada pelos fãs, nesta sexta (29). Apesar de a cantora estar mantendo os detalhes do trabalho sob sigilo, ela já deu algumas dicas —intencionais, antes do vazamento— do que vem por aí.

Confira abaixo tudo o que sabemos sobre "Renaissance", sétimo álbum solo de estúdio de Beyoncé.

'BREAK MY SOUL'

Até agora, apenas uma faixa foi divulgada oficialmente, "Break My Soul". Lançada no dia 20 de junho, ela foi como um pedido para que os fãs se jogassem novamente na pista de dança, um respiro para seus fãs mais antigos e que não se adequam ao frenesi de dancinhas de TikTok das novas gerações.

A faixa foi produzida por Tricky Stewart, The-Dream e Jay-Z e evoca sons dos anos 1980 e 1990, especialmente a disco e a house music.

A faixa debutou na 15ª posição do ranking de mais ouvidas nos Estados Unidos da Billboard e já subiu para o 7º lugar da lista, enquanto especialistas apontam que a tendência é que a escalada continue com o lançamento de "Renaissance".

Além da versão oficial, foi lançada ainda, na semana passada, uma gravação acapella de "Break My Soul".

FAIXAS

Por enquanto, sabemos que "Renaissance" será dividido em diferentes atos, como indicam as artes promocionais lançadas até agora. É possível que essas outras partes debutem de uma vez, mas pode ser também que Queen B esteja preparado uma série de lançamentos.

O que é possível cravar, no entanto, é que o álbum terá 16 faixas, na seguinte ordem:

1."I'm That Girl"

2."Cozy"

3."Alien Superstar"

4."Cuff It"

5."Energy"

6."Break My Soul"

7."Church Girl"

8."Plastic Off the Sofa"

9."Virgo's Groove"

10."Move"

11."Heated"

12."Thique"

13."All Up in Your Mind"

14."America Has a Problem"

15."Pure/Honey"

16."Summer Renaissance".

PARCERIAS

Entre as colaborações já oficializadas estão as faixas "Move", com a cantora jamaicana Grace Jones e a rapper nigeriana Tems, e "Energy", com o rapper Beam.

Também foram listados como colaboradores do disco, depois de a Apple Music acidentalmente publicar informações demais, Drake, Pharrell Williams, Labrinth, Donna Summer e Skrillex.

GÊNERO

Conhecida por transitar pelos mais variados gêneros da música, do pop ao R&B, do country ao hip-hop, Beyoncé deve se voltar à música produzida entre as décadas de 1980 e 1990 em "Renaissance".

De acordo com pessoas próximas à produção do disco que vêm sendo ouvidas pela imprensa americana e britânica, o trabalho terá como principal influência a house music, mas também passará por sons comuns a disco, dance e country. O fato é que as faixas serão dançantes.

PRODUÇÃO

Para seu sétimo álbum solo de estúdio, Beyoncé aproveitou o isolamento imposto pela pandemia para criar e gravar as canções. "Renaissance" é, portanto, um disco com cada faixa pensada e repensada meticulosamente —até porque há muita expectativa envolvida para o retorno após o sucesso arrebatador de "Lemonade", de 2016.

SIGNIFICADO

Ao anunciar o disco, Beyoncé usou as redes sociais para já dizer o que o trabalho representa para ela, profissional e pessoalmente falando.

"Criar esse álbum deu a mim um lugar para sonhar e encontrar um escape durante um período assustador para o nosso mundo. Me permitiu me sentir livre e aventureira num período em que pouca coisa se movia. Minha intenção era criar um lugar seguro, sem julgamentos. Um lugar para estar livre do perfeccionismo e do pensar demais. Um lugar para gritar, se soltar, sentir a liberdade", escreveu Queen B.

"Foi uma linda jornada de exploração. Eu espero que vocês encontrem alegria nessas músicas. Eu espero que elas inspirem vocês a se mexerem. E a se sentirem únicos, fortes e sexy do jeito que são."