Renan acusa deputado bolsonarista de intermediar 'kit Covid' junto ao Ministério da Saúde

·1 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 01.06.2021 - O relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 01.06.2021 - O relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), questionou nesta quarta-feira (9) o ex-secretário-executivo Élcio Franco sobre a intermediação por deputados federais bolsonaristas para que municípios solicitassem ao Ministério da Saúde o chamado "kit Covid" —formado por hidroxicloroquina e outros medicamentos sem eficácia comprovada para o tratamento da doença.

Renan apresentou uma suposta troca de mensagens envolvendo o deputado Bibo Nunes (PSL-RS).

"Em janeiro de 2021, os secretários de Saúde dos municípios —esta é uma informação muito importante— foram procurados por parlamentares bolsonaristas, entre eles Bibo Nunes, do PSL, do Rio Grande do Sul, para que fizessem a solicitação ao Ministério da Saúde para receber o 'kit Covid' para tratamento precoce", afirmou.

"A orientação era para que enviassem email ao chefe de gabinete do ex-ministro Pazuello, na época Paulo César Ferreira Júnior, como mostram as mensagens a seguir. Eu trago aqui as mensagens que acostarei à pergunta e enviarei para a presidência da comissão. A ordem vinda de uma pessoa ligada ao gabinete do deputado Bibo era de que cópias dos pedidos fossem enviadas ao email da chefia de gabinete do Ministério da Saúde e para o email do próprio ministro Pazuello, aos cuidados de Gabriela. Outra cópia deveria ser enviada para o email de Airton Leites, ligado ao gabinete de Bibo Nunes", completou

O coronel Franco afirmou desconhecer esses emails.