Renan sobre Flavio Bolsonaro: “Miliciano considera que é vagabundo toda pessoa que o enfrenta”

·2 minuto de leitura
Brazilian senator Renan Calheiros delivers a speech during a session to elect the Senate's new president, at the National Congress in Brasilia on February 2, 2019. (Photo by Sergio LIMA / AFP)        (Photo credit should read SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)
Durante o depoimento de Fabio Wajngarten, Renan Calheiros pediu a prisão do ex-secretário de Comunicação. Em seguida, foi xingado por Flavio Bolsonaro (Foto: Sergio Lima/AFP via Getty Images)
  • Renan Calheiros afirmou que foi xingado de "vagabundo" por Flavio Bolsonaro porque "vagabundo é aquilo que o enfrenta"

  • Relator da CPI da Covid no Senado criticou forma como governo está lidando com a comissão

  • Para Calheiros, governo "vive só de agredir"

Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid no Senado, comentou a discussão que teve com Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) durante uma sessão da comissão na semana passa, durante depoimento do ex-secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten.

Na ocasião, Calheiros sugeriu que Wajngarten fosse preso por mentir na CPI. Então, o senador Flavio Bolsonaro chamou Renan de vagabundo. “Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros”, disse o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Leia também

Sobre o episódio, Renan disse à GloboNews que, para um miliciano, o vagabundo é aquele que o enfrenta. “"Eu aproveito a oportunidade para falar daquele episódio do xingamento de vagabundo. Isso é uma coisa da cultura do Rio de Janeiro. As pessoas que moram no Rio de Janeiro sabem que o miliciano tem uma cultura diferente. Ele nunca considera que é criminoso, que está cometendo dano à vida das pessoas, que está traficando, não. Ele acha que não é criminoso e considera que é vagabundo toda a pessoa que o enfrenta”, disse.

Ainda sobre o episódio, Renan avalia que Flavio chegou à CPI apavorado e que o xingamento foi feito para que Bolsonaro pudesse postar na sequência. O vídeo do filho xingando Calheiros foi compartilhado pelo presidente nas redes sociais.

O relator também criticou a forma como o governo federal tem agido em relação à CPI. “O governo não tem argumentos, vive só de agredir, de xingar, de provocar, em um esforço diário para tirar a CPI do seu roteiro e para colocar, na discussão que cada vez mais convence a sociedade, uma discussão emocional, de alguém que tenta de todas as formas minimizar o debate que fazemos ali na CPI”, afirmou Renan.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos