Renato Gaúcho é anunciado como novo técnico do Flamengo

·4 minuto de leitura

Renato Gaúcho será o técnico do Flamengo. O ex-jogador do clube fechou acordo com a diretoria na tarde deste sábado para substituir Rogério Ceni, demitido ainda de madrugada. Renato assinará até o fim do ano, e aceitou reduzir seu patamar salarial para realizar o sonho de dirigir o clube.

O técnico se reuniu com membros da diretoria do Flamengo depois de curtir uma praia em Ipanema. Antes, seu agente havia recusado a oferta financeira inicial do clube, mas o encontro presencial serviu para aparar as arestas. Em caso de reeleição de Rodolfo Landim, a renovação se dará em outros pilares financeiros.

O Flamengo deve ser comandado por Maurício Souza diante da Chapecoense, hoje, mas sob olhares de Renato, que se apresentaria na segunda-feira para viajar com a delegação para a Argentina. Na quarta-feira o time enfrenta o Defensa Y Justicia pelas oitavas de final da Libertadores. A opção por Renato foi considerada arriscada na Gávea, mas sem recursos nem tempo para investir em um treinador estrangeiro, e sem alternativas no mercado de maior peso, tudo apontou para o nome que gerou reações distintas na torcida.

Ao longo de todo o dia, Renato foi tratado como um retrocesso por parte dos torcedores e até no clube. O próprio presidente Rodolfo Landim era contra contratação, mas foi convencido por seu pares diante da urgência. A recusa em 2018, quando renovou com o Grêmio, deixou uma cicatriz na diretoria rubro-negra, mas a dificuldade financeira para buscar um treinador de outro patamar pesou para o desfecho. Outro fator a favor de Renato foi sua maior experiência em lidar com um grupo de jogadores importantes. Mas há expectativa sobre a relação com estrelas como Gabigol.

Na calada da noite

A demissão de Rogério Ceni de madrugada foi um sinal claro que o desgaste no Flamengo era insuportável. O vice de futebol Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel, após reunião no fim da noite de sexta-feira com o presidente Rodolfo Landim, receberam a ordem do mandatário para que comunicassem ao profissional o seu desligamento.

Ceni deu treino mais cedo, terminou a atividade quando a cúpula do futebol já estava reunida no Ninho do Urubu, e deixou o local sem nenhuma tipo de comunicado ou indício dos dirigeitens. Braz e Spindel foram à casa de Ceni horas depois para dar a notícia pessoalmente. Pela manhã, o técnico foi ao Centro de Treinamento se despedir. Com sua saída, o Flameng terá que pagar R$ 3 milhões de multa rescisória. Isso também pesou para a escolha por Renato.

Algumas horas antes, o audio vazado do analista de mercado Roberto Drummond, com declarações contra o treinador havia gerado a demissão do próprio funcionário, mas escancarado o que o Flamengo ainda tentava esconder. A relação de Ceni com a comissão técnica do clube e com parte da diretoria vivia desgaste havia semanas. Nos últimos dias, o convívio com os atletas também pesou.

Apenas os principais líderes, como Filipe Luís, Diego Alves se Diego Ribas, se mantinham próximos a Ceni, dando algum respaldo. E sentiram que a situação saiu do controle depois dos últimos resultados, afrouxando esse apoio. Assim, Ceni se viu ainda mais isolado. E já tinha a noção de que o clube o queria fora, mas não tinha coragem de demitir.

O técnico se reuniu com membros da diretoria do Flamengo depois de curtir uma praia em Ipanema. Antes, seu agente havia recusado a oferta financeira inicial do clube, mas o encontro presencial serviu para aparar as arestas.

O contrato tem validade até o fim de 2021 porque é quando termina o mandato do presidente Rodolfo Landim, mas há uma cláusula de renovação automática em caso de reeleição. O salário não foi divulgado, mas será maior do que o de Ceni (cerca de R$ 400 mil) e consideravelmente menor que o R$ 1 milhão que o treinador recebia no Grêmio.

O Flamengo deve ser comandado por Maurício Souza diante da Chapecoense, sob olhares de Renato, que se apresentaria na segunda-feira para viajar com a delegação para a Argentina. Na quarta o time enfrenta o Defensa Y Justicia pelas oitavas de final da Libertadores.

Se prolongar o vínculo em dezembro, o técnico teria um reajuste no valor salarial. Em caso de títulos nesta temporada, Renato Gaúcho também terá direito a grandes premiações.

Apesar de certa resistência interna e de parte da torcida, o nome de Renato Gaúcho ganhou força pela viabilidade - tanto financeira quanto logística. Um treinador estrangeiro, perfil bem-visto pela diretoria, seria mais caro e poderia levar mais tempo para se adaptar ao futebol brasileiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos