Renato Gaúcho admite saudade de trabalhar


Se o elenco do Grêmio já trabalha no CT Presidente Luiz Carvalho, o técnico Renato Gaúcho vive uma situação diferente. Aos 58 anos e com duas cirurgias cardíacas, o comandante está no ‘grupo de risco’ e não sabe quando volta aos trabalhos.

No momento, o treinador acompanha tudo á distância e é informado diariamente pela sua comissão técnica sobre a evolução dos atletas.

Em conversa com a assessoria de imprensa do clube, Portaluppi falou sobre a saudade da rotina e torce para que a pandemia acabe o mais rápido possível.

‘O que mais sinto falta neste momento é de trabalhar. Estar junto com o grupo e fazer os trabalhos normais. É uma saudade muito grande. Estamos há 68 dias sem jogos. É muito triste, mas não podemos fazer nada. Esperamos que isso tudo passe e que possamos voltar a trabalhar normalmente, o mais rápido possível’, declarou.

O comandante também abordou uma possível volta do Gauchão no começo de junho e demonstrou pessimismo com o cenário.

‘A primeira ideia é que o campeonato volte em junho. Queríamos que voltasse na próxima semana, mas, infelizmente, não é possível. Não temos uma ideia de quando os jogadores poderão fazer os trabalhos normais do dia a dia e dependemos dos médicos. Enquanto isso, seguimos com grupos separados e cuidando da parte física’, concluiu.