Renault anuncia recall de veículo lançado há poucos meses

Divulgação

A Renault anunciou nas últimas semanas que todas as unidades do Kwid, lançado há pouco mais de três meses, devem ser levados às lojas da montadora para correção de duas falhas.

O primeiro recall corresponde a um problema no tubo de combustível colocado em uma posição que pode causar perfurações e vazamento de combustível, detectado em 16,7 mil unidades, produzidas entre 1º de março de 2016 e 27 de setembro de 2017, com código de chassi entre HJ524902 até JJ999218.

O segundo problema é localizado no sistema de freios, que pode trincar e, em casos isolados, travar as rodas. Podem estar comprometidos os modelos fabricados entre 1º de março de 2016 e 2 de novembro de 2017, com chassis entre HJ524902 e JJ99921. Segundo a montadora, 21,8 mil unidades se enquadram no recall.

O Renault Kwid foi, em seu primeiro mês de vendas, o segundo automóvel mais vendido do Brasil. Segundo a Fenabrave, foram emplacadas 10,3 mil unidades em agosto. Nos meses seguintes, no entanto, as encomendas caíram e levaram o modelo à 14ª posição.

De acordo com o site Motor 1, alguns consumidores que encomendaram o automóvel na pré-venda ainda não o receberam, o que fez com que determinadas pessoas desistissem da compra. A Renault afirma que a espera longa não acontece por conta das falhas, mas da alta procura.

Mais modelos

O recall abrange também os modelos Sandero, Logan, Duster e Duster Oroch. Quem possuir um desses carros deverá se dirigir a uma concessionária para verificação da mangueira de direção de baixa pressão da direção hidráulica. Para saber mais, clique aqui.