Renault está adiantada em cronograma de parcerias em veículos elétricos, diz presidente

Por Gilles Guillaume

PARIS (Reuters) - A Renault controlará 80% de sua cadeia de valor de veículos elétricos bem antes de sua meta de 2030, com parcerias em baterias, motores elétricos e eletrônica de potência, disse o presidente-executivo da montadora nesta quinta-feira.

Luca de Meo afirmou que os custos de pesquisa e desenvolvimento eram altos demais para fazer tudo por conta própria e traçou paralelos com o modelo de negócios da Apple, que ele descreveu como dependente de uma variedade de parcerias quando a gigante de tecnologia se aventurou em smartphones.

"Nossas receitas antigas (do que fazer) não são mais suficientes. Os enormes investimentos que elas (as mudanças para a eletrificação) exigem não são sustentáveis", disse de Meo em congresso em Stuttgart, na Alemanha.

"Queremos co-investir, co-desenvolver e co-criar."

A montadora francesa está avançando com os planos de separar as unidades de veículos elétricos e motores de combustão, enquanto busca alcançar rivais como Tesla e Volkswagen.

Há três anos, a Renault controlava apenas 10% da cadeia de valor dos veículos elétricos. Esse número agora é 30% e deve atingir 80% bem antes do final da década, disse de Meo.

A montadora estava forjando parcerias "em toda a cadeia de valor dos veículos elétricos", continuou ele.