Renault quer fazer carros de material reciclado

Mioveni, Romania - May, 23th, 2014: Cars production line in Dacia factory in Romania (the final phase). The Assembly Plant ensures both the production of the Dacia range models (Logan, Sandero and Duster) and of the respective spare parts. The manufacturing line was adapted for an annual capacity of 350,000 cars.
Mioveni, Romania - May, 23th, 2014: Cars production line in Dacia factory in Romania (the final phase). The Assembly Plant ensures both the production of the Dacia range models (Logan, Sandero and Duster) and of the respective spare parts. The manufacturing line was adapted for an annual capacity of 350,000 cars.
  • Montadora irá criar parceria com oficinas e desmanches para obtenção de materiais;

  • Atualmente apenas 20% a 30% de um veículo é reciclado;

  • Potencial para reciclagem de um carro é de 85%.

A montadora francesa Renault lançou a iniciativa The Future is Neutral (O Futuro é Neutro), em que irá criar parcerias com desmanches e oficinas para obter materiais recicláveis e utilizá-los em sua cadeia de produção.

Atualmente um veículo novo possui entre 20% a 30% de materiais reciclados. Só que esse mesmo carro é feito de 85% de materiais recicláveis, ou seja, há muita margem para aprimoração na cadeia de produção e é justamente nessa margem que a iniciativa The Future is Neutral irá atuar.

“No setor automotivo, o primeiro recurso subexplorado é o próprio carro, que é composto de mais de 85% de metais e plásticos”, afirma Jean-Philippe Bahuaud, CEO da The Future is Neutral. “Nossa empresa conta com o know-how para converter este potencial em novas alavancas de crescimento e encaminhar a indústria automotiva para a neutralidade de recursos, extraindo a maior quantidade possível de materiais de cada veículo para produzir um novo modelo.”

O projeto irá custar cerca de 500 milhões de euros e, para financiar a empreitada, a Renault irá abrir uma parcela minoritária de seu capital para investidores. O objetivo da empresa é também atingir um faturamento superior a 2,3 bilhões de euros e uma margem operacional superior a 10% até 2030.

“Estamos acelerando a economia circular", disse Luca de Meo, CEO do Renault Group. "A missão da The Future is Neutral é expandir suas atividades com planos estratégicos ambiciosos e novas perspectivas de mercado, oferecendo soluções de reciclagem em ciclo fechado, ou seja, do automóvel para o automóvel.”

Para o CEO, o maior desafio da indústria automotiva são decorrentes das mudanças climáticas, que exigiram novas regulamentações e uma nova maneira de pensar quanto aos recursos naturais. “A nossa ambição é fazer com que a reciclagem entre em uma nova era, para nos tornarmos o líder europeu da economia circular na indústria automotiva”, disse De Meo.