Renda de bilheterias da China terá recuperação em 2017, diz agência reguladora

Pessoas assistem filme em cinema em Xangai, na China 28/02/2017 REUTERS/Aly Song

PEQUIM (Reuters) - A renda das bilheterias de cinema da China deve crescer em 2017 em um ritmo três vezes maior do que o do ano passado, graças a grandes sucessos como "Zhan Lang 2", disse a agência reguladora de mídia do país, nesta sexta-feira.

A receita aumentará em 11,6 por cento atingindo o equivalente a 8,31 bilhões de dólares neste ano, superando o crescimento de 3,7 por cento em 2016, disse Zhang Hongsen, vice-ministro da Administração Estatal de Imprensa, Publicações, Rádio, Filme e Televisão.

    "O desenvolvimento rápido da indústria cinematográfica tem sido um destaque para a indústria cultural da China", afirmou Zhang, em coletiva de imprensa em Pequim.

    O Partido Comunista chinês está apoiando a produção de filmes com estilo de Hollywood, que retratam a China como a grande potência rejuvenescida descrita no discurso feito pelo presidente Xi Jinping durante Congresso do partido.

    "Zhan Lang 2", um filme de ação patriótico que arrecadou o equivalente a 845,59 milhões de dólares e se tornou a maior bilheteria da China, mostra um herói chinês combatendo mercenários ocidentais em um país africano em guerra.

    Embora tenha sido financiado de maneira privada, o filme recebeu grande apoio de organizações estatais chinesas, e a agência reguladora de cinema do país o indicou para concorrer na categoria de melhor filme estrangeiro no Oscar de 2018.

    Sun Zhijun, vice-diretor do Departamento de Publicidade da Comissão Central do Partido Comunista, disse que filmes devem ter benefícios sociais e "educativos", e não só fazerem dinheiro.

    "Não podemos ter a fatia de mercado, números de distribuição, bilheterias e índices de audiência como o único padrão. Não podemos ser escravos do mercado", disse durante coletiva de imprensa.

    (Por Pei Li e Ben Blanchard)