Renda de negros e brancos no Brasil será igual somente em 2089

Pixabay

Um estudo publicado nesta semana pela ONG Oxfam Brasil mostra que o país deve levar 200 anos, desde a abolição da escravidão, para equiparar salários de brancos e negros. O valor é uma projeção que aposta em poucas mudanças na tendência de redução de desigualdade em território brasileiro.

Dados da pesquisa indicam que ainda hoje os negros recebem salários menores do que os de brancos que ocupam a mesma posição e possuem a mesma escolaridade. Uma pessoa branca com ensino superior completo ganha, em média, R$ 4,1 mil, enquanto uma pessoa negra com um currículo semelhante ganha R$ 3,1 mil.

Mulheres e homens

A diferença também é perceptível entre homens e mulheres. A expectativa é de que somente em 2047 os salários dos dois gêneros seja igual.

“Em todos os cortes feitos, seja de renda, seja de riqueza, seja de acesso a serviços, seja de mercado de trabalho, as mulheres e os negros estão sempre em desvantagem. E não é uma questão de meritocracia, porque a comparação é feita com indivíduos com a mesma escolaridade”, explica Kátia Maia, diretora-executiva da Oxfam Brasil. Segundo a diretora, uma das medidas a serem tomadas para reduzir essa desigualdade é a reforma tributária.

Confira a pesquisa completa aqui.