Rendez-vous: A arte a cultura a não perder na Europa

Fela Anikulapo-Kuti - Rebellion afrobeat

O cantor e saxofonista nigeriano, Fela Kuti, que morreu em 1997, está a ser homenageado na Filarmónica de Paris, com uma exposição que traça a carreira do músico e do ativista.

Inúmeras fotos e vídeos, especialmente dos seus milhares de concertos que deu na Nigéria e no mundo, compõem a mostra.

Alexandre Girard-Muscagorry, um dos três curadores da exposição explica o porquê da homenagem ao artista que tinha uma história de amor com França.

"Ficámos um pouco frustrados com o facto de sermos frequentemente confrontados com uma visão bastante simplista ou monolítica de Fela, "o inventor do Afrobeat", "o músico lutador". Queríamos realmente entrar no material sonoro e político que Fela inventou nas décadas de 1970 e 80".

Para além da marca profunda na sociedade nigeriana, Fela deixou a sua marca na história da música ao criar um novo movimento musical , Afrobeat, que combinava jazz e música iorubá.

A mostra, intitulada: "Fela Anikulapo-Kuti - Rebellion afrobeat", pode ser vista até 11 de junho de 2023.

Surrealismo e Magia: A Modernidade Encantada

Após o ataque com puré de batata, à pintura de Claude Monet, Grainstacks, o museu Museu Barberini de Potsdam, na Alemanha, reabre ao público este domingo para uma exposição dedicada às ligações entre o surrealismo e a magia, ou ocultismo.

O interesse renovado pelo surrealismo é explicado pela ubiquidade do sobrenatural, o estranho e o fantástico na cultura contemporânea.

É um mundo cheio de simbolismo e estranheza. Mundos vazios que se parecem ou possuem, mas ao mesmo tempo muito diferentes.

Os artistas surrealistas exploram sonhos, fantasias e o mundo interior, mas há um outro lado do surrealismo, que também foi inspirado pelo ocultismo, o pensamento sobrenatural e pré-moderno.

"Sabemos sobre os sonhos e o subconsciente; sabemos sobre o foco em Freud e Jung, mas o que é pouco conhecido é que o surrealismo está muito preocupado com a velha ciência ocultista tradicional e a ciência pré-moderna como a alquimia. Esse é o foco aqui", diz Ortrud Westheider, Diretor do Museu Barberini.

A visita ao simbolismo entre esses dois mundos, na mostra: "Surrealismo e Magia: A Modernidade Encantada" pode ser feita até 29 de janeiro de 2023.

A arte inspira o futuro

O Museu Guggenheim de Bilbau celebrou a 18 de outubro, o seu 25º aniversário.

Concebido por um dos maiores arquitetos contemporâneos, Frank Gehry, a sua inauguração em 1997 revitalizou a cidade e toda a região, dando ao País Basco um museu de dimensão internacional onde se reúnem visitantes de todo o mundo.

Para este evento foram criadas três exposições dedicadas às coleções do museu, repletas de tesouros, sob o lema: "A arte inspira o futuro".

A não perder, até 22 de janeiro de 2023.