Rendez-vous: Sugestões culturais de Roma a Viena com escala em Paris

Rendez-vous: Sugestões culturais de Roma a Viena com escala em Paris

Nas sugestões culturais para visitar esta semana pela Europa destacamos exposições em cartaz nas capitais de Itália, Áustria e França.

Abrimos com o Tibete em destaque. Pela primeira vez, Roma alberga uma retrospetiva do trabalho do mestre chinês da pintura a óleo Han Yuchen.

As pessoas e as paisagens dão expressão à beleza milenar e espiritual do Tibete, o “teto do mundo”, como o descreve o Palácio Bonaparte, onde a exposição “Esplendor e Pureza” do Tibete pode ser visitada até 4 de setembro.

Na Áustria, destacamos “O Som é Líquido”, a nova exposição de Wolfgang Tillmans, aberta ao público em novembro e entretanto prolongada.

O fotógrafo registou momentos de vários períodos. Dos anos noventa do século vinte até esta segunda década do novo milénio.

A mostra inclui também trabalhos abstratos, instalações de vídeo e imagens de alta resolução daquilo que Tillmans define como a "realidade global e digitalizada do início do século XXI".

A exposição “O Som é Líquido” pode ser vista no museu Mumok, de Viena, até final de agosto.

Por fim, esta semana, sugerimos uma nova visita ao Centro Pompidou, em Paris. Em cartaz está uma exposição de arte e cultura da outrora denominada Nova Objetividade, uma corrente alemã dos anos vinte do século passado.

Além da pintura e da fotografia, este projeto junta ainda a arquitetura, o design, o filme, o teatro, a literatura e a música numa exposição repartida em oito partes de acordo com os grupos gerados pelo próprio autor, o fotógrafo August Sander.

“Alemanha Anos 1920: A Nova Objetividade” pode ser visitada até 5 de setembro, na capital francesa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos