Renegado por atores, 'Um dia de chuva em Nova York', de Woody Allen, lidera bilheteria mundial com coronavírus

Do 'Independent'

O mais recente filme de Woody Allen, "Um dia de chuva em Nova York", liderou a bilheteria mundial esta semana, segundo dados do site Box Office Mojo. O filme, que teve seu o lançamento cancelado nos Estados Unidos diante das acusações de abuso sexual contra o diretor, foi também renegado pelas estrelas de seu elenco, incluindo Timothée Chalamet e Selena Gomez.

De acordo com o Box Office Mojo, "Um dia de chuva em Nova York" acumulou mais de US$ 340 mil na Coreia do Sul desde o seu lançamento em 6 de maio, o que o coloca no topo devido ao fato de que os cinemas em todo o mundo estão fechados devido à pandemia da Covid-19.

O Box Office Mojo, que geralmente é uma fonte confiável, coloca o filme bem à frente de seus concorrentes mais próximos, "The wretched" (US$ 69 mil nos EUA), "La belle époque" (US$ 35.000 na Austrália) e o filme da Pixar "Dois irmãos: uma jornada fantástica" (US$ 17 mil na Noruega).

"Um dia de chuva em Nova York" foi arquivado em meio a acusações de agressão sexual contra Allen, o que levou Chalamet, Gomez e Rebecca Hall a doar uma parte de seu salário para caridade. Hall admitiu sentir "arrependimento" por ter trabalhado com Allen.

Jude Law, no entanto, disse que achava "uma terrível vergonha" o filme ter sido retirado do calendário de lançamentos nos EUA.

"Eu adoraria ver isso. As pessoas trabalharam muito e se empenharam muito, obviamente ele próprio ”, disse ele ao The New York Times em 2018.

O ator disse que preferia ficar calado sobre as acusações contra Allen.

Até agora, "Um dia de chuva em Nova York" arrecadou aproximadamente US$ 20,9 milhões no mundo. No Brasil, o filme chegou aos cinemas em novembro de 2019.