Renovação emperra e Athletico decide recolocar Rony à venda

Rony tinha acerto verbal para renovar até 2023 (Bruno Ulivieri/Agif)

Engana-se quem pensa que a novela Rony terminou com final feliz para o torcedor do Athletico. É que, apesar de o jogador e o clube terem garantido, dez dias atrás, que se acertaram em relação à renovação do contrato, tal prorrogação ainda não foi assinada. E, ao que parece, nem será. Tanto que o Furacão reabriu as conversas com o Palmeiras sobre a possibilidade de venda do atacante.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Você pode estar se perguntando o que mudou. Foram dois motivos: o primeiro, o pagamento da comissão ao staff de Rony. O Athletico se recusou a fazê-lo e as tratativas foram interrompidas. Depois, Mario Celso Petraglia, que é quem manda no Athletico, deixou o hospital e, ao tomar pé das coisas, mudou o rumo de tudo.

Leia também:

Petraglia decidiu reabrir as conversas pela venda de Rony e a notícia, inclusive, já chegou aos ouvidos do Palmeiras. É provável que Anderson Barros, diretor-executivo de futebol alviverde, e o manda-chuva athleticano se encontrem nos próximos dias para tentar um acordo.

Nas primeiras rodadas de negociação, dias atrás, o Palmeiras ofereceu 6 milhões de euros em quatro parcelas. A forma de pagamento incomodou o Athletico, que gostaria do dinheiro à vista. O Verdão chegou a sugerir o perdão de uma dívida de US$ 1,2 milhão relacionada ao repasse de Carlos Eduardo, além do empréstimo de jogadores para fazer acordo.

Mas, naquele momento, Petraglia foi internado e Rodrigo Monteiro assumiu as negociações, priorizando a permanência do atacante. O Furacão aceitou o pagamento de R$ 3,5 milhões em luvas, além do maior salário do elenco - de R$ 400 mil - para assegurar a prorrogação do vínculo até 2023. Vale lembrar que o atual se encerra na metade do ano que vem.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter