Repórter do 'É de casa', Maria Cândida vira modelo aos 50 anos e se despe em ensaio: 'Libertação como mulher'

·2 minuto de leitura

No último dia 22, Maria Cândida completou 50 anos e não comemorou apenas a nova idade. Repórter do "É de casa", ela está celebrando também uma nova fase, mais livre e inspiradora. Maria acaba de ser contratada por uma agência de modelos de São Paulo, a mesma que cuida das carreiras das tops Izabel Goulart e Renata Kuerten, para estrelar campanhas para mulheres com mais de 40. O novo momento foi celebrado também com um ensaio, no qual ela se despe, segundo suas próprias palavras, em seu "desabrochar como mulher madura".

Leia também: Max Fercondini posta antes e depois de perder 14kg e dá conselho de vida

"Da Maria para as Marias: 50 anos nua, sim. Com propósito e amor. Me despir nos meus 50 anos faz parte da minha Libertação como Mulher, da Revolução de Amor comigo mesma, do meu desabrochar como Mulher Madura. Quis me provocar com algo totalmente diferente, que nunca faria nos meus 40 anos por medo do que iriam falar ou pudor em mostrar meu corpo, que tem marcas da minha história até aqui. E são lindas! Todas. Cada centímetro de mim carrega anos e anos de amor e desamor. Desamor próprio. Esta semana, renasci. Meio século… Renasci no caos do mundo atual, mas sem medo de continuar quebrando barreiras, desconstruindo estereótipos de idade e preconceitos", disse ela ao postar um clique do ensaio no Instagram.

Hoje orgulhosa de sua imagem e trajetória, Maria Cândida quer ser também uma inspiração.

"Sou fruto de uma geração que não olhava para o seu corpo com apreciação. Vocês sabem disso! Não fomos ensinadas a nos tocar, estimular, buscar nosso prazer. Pelo contrário, fomos treinadas para dar prazer para os outros. Hoje, entendo que Ser Mulher é Sagrado, é Lindo, é Revolucionário… e o prazer começa comigo… me oferecendo o prazer. Meu corpo com cicatrizes, celulites, flacidezes, tem que ser eternizado por mim primeiro, com respeito e amor. Tá tudo certo. Aliás, as peças nunca estiveram tão certas. Ofereço esse ensaio a todas as Mulheres Maduras que já se sentiram oprimidas, com vergonha e nunca se deram prazer. Inspirem-se e respirem o autoamor. Tudo começa daí", diz ela, que acaba de entrar na menopausa e já prepara um livro sobre o tema.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos