República Democrática do Congo acusa Ruanda de "invasão"

A República Democrática do Congo (RDC) e o Ruanda estão à beira de uma guerra aberta. O Exército de Kinshasa acusa as forças de Kigali de cruzarem a fronteira da RDC depois de os guerrilheiros do M23 (23 de Março) ocuparem a localidade de Bunagana, na região do Kivu Norte.

As Forças de Defesa do Ruanda decidiram violar a intangibilidade da nossa fronteira, o que constitui, nem mais, nem menos, uma invasão da RDC

O porta-voz do governo militar do Kivu Norte, o general Sylvain Ekenge, sublinhou que o exécito da RDC iria "agir em consequência e defender a pátria."

A região leste da RDC é rica em minérios e é palco de conflitos armados há várias décadas. Depois de um largo período de acalmia os guerrilheiros do M23 voltaram a pegar nas armas no mês passado. O governo de Kinshasa acusa o poder de Kigali de apoiar a rebelião armada.

A subida da tensão entre os dois países dos Grandes Lagos levou o presidente da República Democrática do Congo a Angola no início do mês. João Lourenço foi mandatado pela União Africana para mediar o conflito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos