Reportagem sobre protestos no Chile não mostra consequência da eleição de Boric, vídeo é de 2019

Uma reportagem em vídeo do Jornal da Record sobre uma onda de protestos no Chile não foi gravada após a eleição do presidente Gabriel Boric, como sugerem publicações que somam milhares de interações nas redes. Segundo as postagens, viralizadas em julho de 2022, a gravação mostraria como o Chile se tornou uma “vítima do socialismo”. No entanto, o vídeo retrata os desdobramentos de protestos que ocorreram no país andino entre outubro de 2019 e março de 2020, meses antes da eleição de Boric.

“A maioria dos chilenos não compareceram pra votar e agora tentam correr atrás do prejuízo. Não seria bem mais fácil terem ido às urnas??? ”, diz uma das publicações que circulam no Twitter (1, 2), Facebook (1, 2) e Kwai (1, 2).

Na gravação, com o texto sobreposto “Chile mais uma vítima do socialismo”, é possível ver imagens de lojas e supermercados saqueados, ônibus queimados e pessoas dando depoimentos sobre como a onda de protestos atinge o seu dia a dia.

Captura de tela feita em 28 de julho de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

Algumas das mensagens afirmam diretamente que o protesto visto nas imagens seria “contra o presidente Gabriel Boric”.

No entanto, uma pesquisa pelas palavras-chaves “Jornal da Record”, “protestos” e “Chile” no YouTube levou ao vídeo original publicado em 26 de outubro de 2019 no canal do jornalístico da emissora. Com 2 minutos e 22 segundos, a reportagem é intitulada “Protestos no Chile entram no 8º dia e contabilizam 19 mortos” .

Em outubro de 2019, Boric ainda não era presidente do Chile e o país era governado  pelo conservador Sebastián Piñera.

Assim como na matéria do Jornal da Record, outros veículos brasileiros (1, 2) noticiaram que manifestantes tentaram invadir a sede do Congresso Nacional do Chile na cidade de Valparaíso em outubro de 2019.

Na época, Piñera enfrentou uma onda de protestos, o que culminou na convocação de um plebiscito para a elaboração de uma nova Constituição para o país.

O presidente de esquerda Gabriel Boric foi eleito em 19 de dezembro de 2021 ao derrotar no segundo turno José Antonio Kast.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos