Repórter da Globo é agredido no Rio de Janeiro por mulher acusada de injúria racial

Repórter da Globo é agredido por defensora pública no Rio de Janeiro (foto: Reprodução/SBT RIo)
Repórter da Globo é agredido por defensora pública no Rio de Janeiro (foto: Reprodução/SBT RIo)

Resumo da Notícia:

  • Erick Rianelli é repórter da TV Globo no Rio de Janeiro

  • A defensora pública foi acusada de injúria racial em abril de 2022

  • O profissional teve o óculos e o celular jogados no chão com um tapa

O repórter Erick Rianelli, da TV Globo, foi agredido nesta quinta-feira (17) no Rio de Janeiro durante o exercício da profissão. Ele cobria audiência da defensora pública Cláudia Alvarim Barrozo do Fórum de Niterói.

Ela foi acusada de injúria racial após chamar um entregador de macaco em abril deste ano. Em junho ela chegou a assinar um acordo com o Ministério Público para extinguir o processo, mas descumpriu uma das regras estipuladas e o processo foi reaberto.

Após a audiência, ela se desesperou ao ver que estava sendo filmada e agrediu com um tapa o repórter da Globo. Antes da ação da defensora pública, a filha dela, Ana Claudia Barroso Azevedo, deu um tapa no rosto do repórter e joga os óculos e celular dele no chão.

Claudia ainda tentou acertar um chute no repórter do G1 que estava no local e tentou derrubar uma placa de ferro do Fórum em sua direção quando era levada para fora do local pelo seu advogado, que a continha. Entidades da classe repudiaram a agressão aos jornalistas no exercício da função.